logoieab

IGREJA EPISCOPAL ANGLICANA DO BRASIL

Reflexões: O amor é mais forte do que a morte

Reverendo Edison E. Mattos da Rosa, Paróquias Santíssima Trindade e São João Batista

Surpresas agradáveis são sempre bem-vindas, sobretudo quando não estamos esperando. Foi o que aconteceu aos discípulos de Jesus, a grande surpresa foi a ressurreição. Isto aconteceu quando tudo parecia perdido. Quando as trevas pareciam ter vencido a luz, Deus surpreendeu a todos, provando que a luz brilha nas trevas, o Amor é mais forte do que o ódio, a Graça é maior do que o pecado, a Vida vence a morte.

Uma das dificuldades que as pessoas têm, é aceitar que o amor de Deus venceu a morte, resultando na ressurreição, talvez seja a imagem que elas têm de Deus. Imaginam Deus como um juiz severo que anota no seu livro todos os nossos atos. Pelos atos bons ele nos recompensa, e pelos atos maus ele nos castiga. E como um contabilista faz os cálculos de nossos atos bons e maus e conforme o resultado somos conduzidos para o céu ou para o inferno. É evidente que isso é resultado de uma pregação do passado, quando se buscava converter as pessoas pelo medo, o que de certa forma é mais fácil. Na Bíblia também encontramos frases que justificam essa mentalidade, quando tomadas ao pé da letra e desligadas do contexto. Inúmeras outras passagens afirmam com insistência e muita clareza a verdadeira identidade de Deus que é: “Lento para a cólera e cheio de amor; nunca nos trata conforme nossos erros, nem nos devolve segundo nossas culpas” (Sl 103,8. 10)

Todos concordarão que o maior pecado da humanidade foi o assassinato de Jesus e, nesse caso, era de se esperar que Deus nos castigasse. No entanto, quando Jesus estava morrendo na cruz, depois ter anunciado um Deus que perdoa e que ama o pecador, ele declara a sentença decisiva em favor de todos nós: “ Pai, perdoa-lhes: porque não sabem o que fazem” S. Lc 23,34).

O Cordeiro de Deus tinha consciência de que essa alegria não podia ficar restrita aos seus discípulos mais diretos, era preciso fazer renascer em todos a esperança de que um mundo reconciliado era possível. Daí nasce a missão de anunciar a conversão a todas as nações, pois o perdão está garantido, em Nome de Jesus.

Hoje, nós somos testemunhas da ressurreição como experiência de fé, quando vivemos o perdão, o amor e a misericórdia universal e eterna de Deus, manifestada de modo admirável e surpreendente em Jesus Cristo. Hoje, nós somos os herdeiros e os continuadores desse sonho de Jesus que é: Um mundo de irmãos, sem senhores e sem escravos, sem opressores e sem oprimidos, sem credores e sem endividados.

 

 

Sinope Desenvolvimento Digital